As Condutas Vedadas de Acordo com os Artigos 73 a 78 da Lei 9.504/97 e seus Aspectos Processuais Diante das Ações de Combate ao Ilícito Eleitoral

As Condutas Vedadas de Acordo com os Artigos 73 a 78 da Lei 9.504/97 e seus Aspectos Processuais Diante das Ações de Combate ao Ilícito Eleitoral


Por:
R$ 40,00

ou 4x de R$ 10,50 com juros
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

As Condutas Vedadas de Acordo com os Artigos 73 a 78 da Lei 9.504/97 e seus Aspectos Processuais Diante das Ações de Combate ao Ilícito Eleitoral

Mateus Henrique de Carvalho | (Cód. do Produto: 8434)
ISBN: 978-85-7699-461-9
Páginas: 174
Capa: Brochura
Edição: 1ª
Ano: 2014

Entre os institutos do Direito Eleitoral que merecerem destaque, observação e uma melhor análise e estudo estão as condutas vedadas aos agentes públicos em campanha eleitoral. Estas vedações legais encontram-se consignadas e disciplinadas na Lei 9504/97, em seus artigos 73 a 78, e são espécies de abuso de poder, ilícitos eleitorais capazes de violar a igualdade de oportunidades entre candidatos, macular o interesse público e a gestão pública, bem como trazer sérios prejuízos aos interesses e vontades do eleitorado. Nesse diapasão, a obra ;as condutas vedadas de acordo com os artigos 73 a 78 da Lei 9.504/97 e seus aspectos processuais diante das ações de combate ao ilícito eleitoral; expõe o estudo das respectivas proibições de forma esclarecedora e construtiva. Nela o autor, Mateus Henrique de Carvalho, busca reunir a melhor doutrina e jurisprudência do TSE acerca do tema, com a referência de inúmeras decisões desse Tribunal Superior, elucidando os diversos entendimentos e divergências existentes em âmbito nacional. Ademais, o livro mostra-se como um excelente elemento de pesquisa, no qual enfrenta questões pertinentes tanto aos candidatos, partidos e coligações, quanto à própria Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral, sendo matéria relevante até mesmo pelos seus efeitos, que sujeitam os infratores à multa e perda do diploma ou mandato, conforme o caso. Esta obra, portanto, serve de norte para que candidatos e partidos evitem e fiscalizem o cometimento destes abusos e ilícitos eleitorais, e para que os órgãos competentes atuem quando estes restarem caracterizados.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

    Confira também